Blog Comer Sem Culpa

31/03/2010

Colombas pascais: ameaças à dieta!

 

 

Tão tentadoras quanto os panetones no Natal, são as colombas na Páscoa... As colombas pascais, por mais incrível que isto possa parecer, conseguem ser tão ou mais calóricas que os ovos de Páscoa.

Elas possuem, em média, de 250 a 300 calorias por fatia de 80g. Além disso, essas iguarias contêm uma quantidade enorme de gordura saturada e de gordura vegetal hidrogenada.

Para uma tolerância de ingestão diária de até 2,0g ao dia de gordura trans hidrogenada, em uma dieta de 2000 calorias diárias, as colombas conseguem ter até 4,6g desse tipo de gordura por fatia de 80g.

Dessa forma, não vale a pena tê-las em nossa mesa de Páscoa, principalmente pela saúde do nosso coração, que é o maior prejudicado com a ingestão desse tipo de gordura.

 

Por Citen às 11h25

29/03/2010

Chocolate na medida certa nesta Páscoa!

O que transforma a Páscoa num risco real à boa forma e à saúde é o hábito de fazer dela uma oportunidade de consumo exagerado de chocolates, com o aval da festa. Às vezes, o consumo extra pode perdurar meses, até que o estoque infindável de ovos termine. Nesse caso, não há como se livrar da culpa e dos quilinhos a mais.


Apesar disso, nada nos impede de escolher o nosso chocolate preferido e saboreá-lo com prazer. Pode ser ao leite, crocante, trufado, branco, meio amargo, recheado ou até mesmo de soja, desde que o consumo não exceda a cota calórica, que inviabiliza qualquer projeto de manutenção do peso.

O chocolate, de uma maneira geral, pode conter de 550 a 580 calorias por 100g. Os ovos de Páscoa não fogem a essa regra. Atualmente, contamos com as versões lights dos ovos de Páscoa, que tem em média 25% menos calorias em relação às suas versões tradicionais.

Veja uma sugestão de receita magrinha para a sua Páscoa.

Por Citen às 14h26

26/03/2010

Anote receita de um suco revigorante

Suco de abacaxi, cidreira, maçã e gengibre

 

Ingredientes

1 abacaxi
2 maçãs verdes (com casca e sem caroço)
70g de gengibre descascado
120g de erva cidreira
400 ml de água de coco

Modo de Preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador, coe e sirva em seguida.

Dica do Citen

Quando a temperatura está muito alta, ficamos muito suscetíveis à desidratação, assim o consumo de líquidos deve ser priorizado e a água de coco deve fazer parte desse consumo. Além de seu efeito hidratante, a água de coco confere mais sabor aos sucos. A cidreira e o gengibre garantem maior refrescância.

Conte as calorias

Porção: 1 copo de 250 ml
Valor calórico: 130 calorias
CHOI: 26g
PTN: 2g
Gord: 1,5g

Por Citen às 15h14

25/03/2010

Veja receita de suco com poucas calorias

Anote aí uma receita de suco natural, hidratante e pouco calórica, ideal para quem deseja fugir das bebidas industrializadas:

Suco de frutas vermelhas

Ingredientes

1 xícara de chá de morango
1 xícara de chá de amora
½ xícara de chá de framboesa
120 ml de água
15 folhas pequenas de manjericão fresco
Adoçante
 

 

Modo de Preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e coe. Adoce a gosto e sirva em seguida.

 

Dica do Citen

Além de saboroso, o suco de frutas vermelhas é rico em flavonóides, substâncias com efeitos antioxidantes que desempenham papel importante na prevenção de doenças cardiovasculares e do câncer. Essas substâncias são as mesmas encontradas nos vinhos tintos, mas o suco leva  vantagem por não conter álcool. As folhas de manjericão dão ao suco um sabor diferenciado e apresentam-se como mais uma opção de ervas que combinam tanto com o doce, como com o salgado.

Conte as calorias

Porção: 1 copo de 250 ml
Valor calórico: 110 calorias
CHO: 22g
PTN: 2,6g
Gord: 1,3g

 

Por Citen às 12h48

22/03/2010

Suco ou refrigerante?

Muitas mães se enganam ao supor que seus filhos comem de maneira mais saudável porque elas substituem os refrigerantes por sucos artificiais de frutas ou soja.

Os sucos de frutas tradicionais e os de soja, muitas vezes, são mais calóricos do que os próprios refrigerantes, não preservam as propriedades nutricionais das frutas  e ainda contém quantidades de sódio, adoçantes, corantes e conservantes muito semelhantes às que são encontradas nos refrigerantes.

A excessiva ingestão de alimentos líquidos industrializados e de sabor doce passou a figurar dentre as principais causas de obesidade, entre crianças e adolescentes, que passaram a se hidratar essencialmente por meio destes alimentos, abandonando definitivamente a água.

Em todas as refeições, desde o café da manhã, passando pelos lanches escolares, até o jantar, lá estão elas: as bebidas doces, disfarçadas pelo “puro néctar das frutas” ou pelas “qualidades da soja”, aumentando as calorias das refeições às custas de grandes quantidades de açúcares.

Se considerarmos que muitas crianças consomem um copo de suco em todas as refeições, elas terão, em média, 550 calorias adicionadas ao seu cardápio diário, o que representa as calorias de uma refeição a mais durante o dia.

Nesse contexto, vale a pena voltar a tomar água e comer frutas.

 

Por Citen às 13h33

18/03/2010

Vitamina C x Gripe

 

Você pensa que suplementos de vitamina C protegem contra gripes e resfriados? Se você acredita nisso, posso compreender, pois muita informação errada chega até você.

 

Saiba que a vitamina C é realmente importante para a nossa imunidade, mas isso não significa que o uso de suplementos dessa vitamina, principalmente em grandes doses, possa ter algum benefício. Apesar da fama e da publicidade, sabemos que as pessoas que consomem suplementos de vitamina C, mesmo em grandes doses, não estão mais protegidas do que aquelas que não fazem suplementação.

 

Isso ocorre porque a vitamina C é encontrada, em grande quantidade, nas frutas cítricas e nos vegetais verdes e o consumo deles já atende perfeitamente as necessidades diárias de 60mg.  Estocamos muito bem a vitamina C e a absorção deste nutriente é rápida e eficiente. O nosso organismo se previne contra as grandes doses dos suplementos, aumentando sua excreção urinária, o que pode causar acidificação urinária, com maior propensão à formação de cálculos no trato urinário.

 

Logo, não há respaldo científico que justifique indicar suplementos de vitamina C para prevenir e muito menos tratar gripes e resfriados. Isso pode ser muito deletério.

Por Citen às 15h08

17/03/2010

Diferentes formas de se relacionar com a comida

 

Comer não é sempre a mesma coisa... Comer demais é ainda mais diversificado... A cada dia, entendemos um pouco melhor as formas inadequadas do comer. Uma coisa parece certa: não é o tamanho da fome que determina o tamanho do prato... ou dos pratos.

 

Às vezes, comemos muito porque não temos saciedade, e parecemos um saquinho sem fundo; outras vezes, porque nossas escolhas são erradas e comemos apenas os alimentos muito calóricos, displicentemente.

 

Há os casos de uma verdadeira desorganização da vida alimentar, onde não há refeições definidas e come-se o que der e quando puder, sem nenhuma programação. Finalmente, é assustador o número de pessoas que comem  por impulso. Elas não comem por fome, comem por uma necessidade premente de ingerir determinados tipos de alimentos e o fazem compulsivamente, até a exaustão.

 

É muito importante a avaliação de cada tipo de comportamento alimentar, pois depende desta avaliação inicial a forma como deverá ser abordado cada problema alimentar. Estamos falando de comportamentos e não de doenças, embora eles podem se agravar, ao ponto de comporem quadros completos de transtornos alimentares.

Por Citen às 11h28

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre o blog

Comer corretamente pode parecer uma tarefa impossível nos dias de hoje. O tempo é curto, a ansiedade generalizada e as informações são, muitas vezes, simplistas e tendenciosas, idealizando alguns alimentos e difamando outros. Esquecemos da premissa que, em Nutrição, não existem alimentos ruins, e sim dietas inadequadas. A idéia deste blog é esta - mostrar que a dieta ideal é possível e prazerosa. Juntos, podemos controlar calorias e balancear os nutrientes, respeitando as nossas emoções.

Sobre as autoras

Dra. Ellen Simone Paiva -

Endocrinologista e nutróloga, diretora do Citen (Centro Integrado de Terapia Nutricional). Mestre na área de Nutrição e Diabetes pela USP e especialista em Transtornos Alimentares pela Unifesp. Colunista dos sites Minha Vida, Guia do Bebê e do Blog de Especialistas da Dican.


Dra. Amanda Epifânio Pereira -

Nutricionista, especialista em Nutrição de Doenças Crônicas pelo Hospital Israelita Albert Eistein e em Transtornos Alimentares pela Unifesp.

Histórico