Blog Comer Sem Culpa

30/06/2010

Alimentos saudáveis e saborosos existem?

 

Descobrir alimentos saudáveis e saborosos. Esta é mais uma tarefa que pode deixar a nossa vida muito mais interessante e prazerosa.

 

Deixar de lado a idéia de que essas qualidades são antagônicas, que todo sabor é condenado pelo mal que pode causar à saúde e tudo que é saudável não tem graça, por não ter sabor.

 

Precisamos deixar essa visão dar lugar à associação moderna e arrojada do alimento saudável e gostoso.

 

Para isto, é preciso aprender a reconhecer esses alimentos e adicioná-los ao nosso cardápio, degustá-los sem culpa, desfrutando dos avanços da Arte Culinária e das Ciências Nutricionais. 

 

Veja a sugestão do Citen: Prepare maçãs em calda descascando-as, picando-as em pedaços grandes e cozinhado-as em panela de pressão por 3 a 4 minutos. Deixe marinar durante 8 horas em gelatina de framboesa diet dissolvida em água quente. Pode colocar cravo e canela e até um cálice de rum na marinada. Distribua em tacinhas de sobremesa. Gelar e servir: uma delícia!  Porção 120g: 67 calorias; CHO14g – PTN0,4g – Gord0,4g

Por Citen às 20h42

28/06/2010

Sobremesa na dieta?

 

 

 

É preciso entender que a sobremesa não pode tomar o lugar do prato principal durante a dieta. Muitas pessoas trocam qualquer prato do cardápio pela sobremesa. Deixam de se alimentar para comer doces... 

 

Por mais que as pessoas gostem mais do sabor doce dos alimentos, elas precisam entender que a alimentação deve atender não somente ao prazer de se alimentar, mas também às necessidades nutricionais do corpo. Esse seria o tão sonhado equilíbrio alimentar, aliar o alimento saudável ao alimento saboroso. 

 

Para tanto, a orientação mais importante é que devemos consumir de 3 a 4 porções de frutas por dia. Estas porções não devem ser abolidas do cardápio, nem substituídas por doces, por serem fontes de vitaminas antioxidantes, muito importantes para a saúde. 

 

As frutas podem se transformar em sobremesas deliciosas, como é o caso de uma taça de morangos polvilhados com adoçante e uma colher de sobremesa de creme de leite light.

 

Veja a sugestão do Citen: Fatie os morangos em uma tigela e polvilhe adoçante em pó. Misture uma colher de sobremesa de creme de leite light e coma sem culpa. Porção de 150g: 75 calorias; CHO7g - PTN 2g -  Gord4g

Por Citen às 19h19

23/06/2010

Alimentação equilibrada x sobremesa do cardápio

O equilíbrio alimentar requer várias outras formas de equilíbrio. É necessário controle emocional, saúde estável com normalidade metabólica e hormonal, uma certa dose de organização e finalmente algum conhecimento sobre nutrição.

Percebemos na prática clínica que o conhecimento nutricional é apenas um item, dentre muitos, para alcançar o equilíbrio alimentar. Via de regra, as pessoas conhecem a maior parte das informações quando as orientamos sobre uma dieta, mas têm muita dificuldade em aplicá-las em suas vidas, muito provavelmente devido aos entraves que as outras formas de desequilíbrio podem causar.

Lidar com a ansiedade e com as frustrações, cuidar da saúde e organizar a própria vida parecem problemas mais complexos e difíceis de serem contornados nos dias de hoje, tornando muito sedutora a idéia de uma taça enorme de sorvete para acalmar as emoções e aliviar as tensões.

É preciso ter opções em mente para estes momentos de descontrole ou fuga. Uma opção menos calórica e deliciosa para os dias da semana seria um iogurte desnatado, batido no liquidificador com uma gelatina diet de frutas. Uma sobremesa geladinha, pouco calórica e deliciosa...

Veja a sugestão do Citen: Prepare uma gelatina diet de frutas de forma convencional e deixe gelar. Misture à gelatina o conteúdo de um copo de iogurte natural desnatado, consistência firme e bata no liquidificador. Distribua o creme resultante da mistura em taças e volte para a geladeira. Sirva gelado e saboreie sem medo.  Porção de 120g contém 16 calorias; CHO2,5g- PTN1,6g -  Gord 0

Por Citen às 16h35

17/06/2010

A melhor aposta para o solteiro

 

 

Evite os deliveries, os shakes, os sopões, os mesmos sanduíches todos os dias. Tente aprender a cozinhar, inicialmente o básico, para testar suas chances.

 

Apesar da praticidade, a atitude de abrir latas, dissolver shakes, diluir sopões e comer os mesmos lanches, todas as noites, tem deixado as pessoas muito insatisfeitas com a monotonia dos seus cardápios. Não há dúvida, é sempre mais fácil comer melhor quando sabemos cozinhar.

 

Morar sozinho passou a ser uma opção ou uma contingência muito comum na atualidade. Preparar refeições saudáveis passou a ser uma tarefa de todos. Podemos realizá-la de maneira prazerosa e criativa, desde que entendamos que os maiores beneficiados seremos nós mesmos.

 

Assar a cebola e sentir seu sabor agora adocicado, fritar o alho e permitir que seu perfume acompanhe saladas verdes. Usar o gengibre, a hortelã, a pimenta rosa... Inventar sabores e compreender seus benefícios, como um alquimista vaidoso de seus poderes.

 

Comemorar cada descoberta nesse mundo fantástico da culinária. Esta é a melhor aposta para quem mora sozinho. 

Por Citen às 23h55

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre o blog

Comer corretamente pode parecer uma tarefa impossível nos dias de hoje. O tempo é curto, a ansiedade generalizada e as informações são, muitas vezes, simplistas e tendenciosas, idealizando alguns alimentos e difamando outros. Esquecemos da premissa que, em Nutrição, não existem alimentos ruins, e sim dietas inadequadas. A idéia deste blog é esta - mostrar que a dieta ideal é possível e prazerosa. Juntos, podemos controlar calorias e balancear os nutrientes, respeitando as nossas emoções.

Sobre as autoras

Dra. Ellen Simone Paiva -

Endocrinologista e nutróloga, diretora do Citen (Centro Integrado de Terapia Nutricional). Mestre na área de Nutrição e Diabetes pela USP e especialista em Transtornos Alimentares pela Unifesp. Colunista dos sites Minha Vida, Guia do Bebê e do Blog de Especialistas da Dican.


Dra. Amanda Epifânio Pereira -

Nutricionista, especialista em Nutrição de Doenças Crônicas pelo Hospital Israelita Albert Eistein e em Transtornos Alimentares pela Unifesp.

Histórico