Blog Comer Sem Culpa

30/07/2010

Sobre gelatinas e dietas

 

O consumo de gelatina durante o emagrecimento não evita a flacidez, nem melhora a elasticidade da pele.

Podemos conseguir isso de forma muito mais correta, se adotarmos uma dieta balanceada para emagrecer, aquela que emagrece e alimenta ao mesmo tempo.

Outro fator importante para esse fim é a perda de peso lenta, uma vez que ao perder peso, muito rapidamente, o corpo utiliza de maneira não seletiva nossas reservas mais ricas, as proteínas, ao invés das gorduras estocadas.

Ao perder proteínas durante o processo de perda de peso, perdemos colágeno e podemos ficar flácidos. Contra isso, não adianta comer toda a gelatina do mundo...

A atividade física associada à dieta para perder peso também tem papel protetor contra a flacidez. 

Por Citen às 18h17

29/07/2010

Ingestão exagerada de sal no self-service

 

A ingestão de sal é sempre maior quando comemos fora de casa.

 

Sabendo disso, evite adicionar sal à salada e abra mão de frios, como presunto e queijos amarelos, azeitonas, alcaparras e preparações gratinadas.

 

No caso dos hipertensos, esses cuidados devem ser redobrados.

Por Citen às 17h25

28/07/2010

Aceito a sobremesa só porque faz parte do pacote?

Se uma sobremesa fizer parte do pacote do almoço, lembre-se que uma gelatina tem o mesmo valor calórico que um bombom.  Se existir uma preocupação em perder ou manter peso, faça a opção pelas frutas e deixe o doce ou o sorvete para o final de semana.

Por Citen às 22h22

27/07/2010

Suco ou refrigerante no self-service?

 

Nenhum dos dois.

 

Impossível convencer as pessoas a não ingerir líquidos durante as refeições. Parece até que se tornaram parte do cardápio.

 

Se for água ou refrigerantes light ou diet, o problema não são as calorias, mas a interferência no processo digestivo, tornando-o mais lento e difícil.

 

Sempre que possível, evite a ingestão dos 350ml de líquido gasoso das latas de refrigerante, dividindo-os com alguém.

Por Citen às 16h49

26/07/2010

Como escolher a melhor massa no self-service?

 

Diante de diferentes tipos de massa, prefira as sem recheio, do tipo espagueti ou nhoque, tendo cuidado na escolha dos molhos.

 

Muitas vezes, os molhos são mais calóricos do que a própria massa, como é o caso do molho à bolonhesa, quatro queijos e molhos brancos enriquecidos com nozes, castanhas e embutidos.

 

Uma boa opção de molho é o de tomate fresco. Depois de tantos cuidados, não abuse do queijo parmesão.

Por Citen às 13h04

23/07/2010

Atenção ao peso do prato no self service

O peso do prato não é tão importante, basta analisarmos dois exemplos, onde um deles, mais pesado, pode ser muito mais saudável e menos calórico do que outro mais leve. Apesar da primeira opção ter quase o dobro do peso da segunda, ela é muito menos calórica e muito mais saudável:


Prato 1 - duas colheres de arroz, uma concha de feijão, legumes refogados e uma sobrecoxa de frango.

Peso médio do prato 550g.

Valor calórico: cerca de 600 calorias.

Rico em fibras e micronutrientes (vitaminas e minerais), nutricionalmente completo, pois contém carboidratos, proteínas e gorduras em proporções desejadas.


Prato 2 - uma colher de salpicão de frango, um pastel de carne e outro de queijo, um pedaço pequeno de lingüiça calabresa e uma colher de farofa.

Peso médio do prato 300g.

Valor calórico: cerca de 1250 calorias.

Pobre em fibras e micronutrientes, desbalanceado, pois sua fonte calórica provém basicamente de gorduras saturadas e gorduras trans, muito utilizadas para as frituras.

Por Citen às 19h13

22/07/2010

Como escolher bem num restaurante por quilo?

 

Para montar um prato equilibrado no self service, devemos iniciar a montagem com uma salada bem variada de folhas e legumes, ocupando a  metade do prato, ficando a outra metade reservada a uma opção de carboidrato (arroz, batata ou massas), proteína (soja, peixe, frango ou carne vermelha) e leguminosa (feijão, grão de bico, ervilha ou lentilha).

 

Para temperar as saladas, procure não ceder à tentação dos molhos prontos, utilize o vinagrete, o shoyo e o vinagre balsâmico. Cuidado também com o excesso de azeite, pois, apesar de saudável e "da famosa gordura boa", ele é tão calórico quanto a banha de porco.

 

As proteínas de origem animal são sempre bem vindas, principalmente as opções menos gordurosas, uma vez que esses alimentos trazem consigo a maior parte da gordura da refeição. Peixe, frango ou carne, o que importa mesmo é a escolha da carne vermelha mais magra, uma vez que esta é rica em gordura saturada.

 

Outro detalhe importante é observar as formas de preparo, devem ser evitados os molhos gordurosos como o madeira e o estrogonofe, as frituras, principalmente, empanadas como o peixe a doré, o bife à milanesa e as diversas preparações de frango recheadas com farofa, bacon e queijos.

Por Citen às 17h44

21/07/2010

É possível se alimentar bem num self-service?

 

Almoçar num self-service é uma boa opção para quem quer fazer uma refeição rápida. A comida servida geralmente é boa e variada, já está pronta e tem um preço médio atrativo por pessoa, independentemente do cardápio.

 

Estes restaurantes também buscam oferecer todos os grupos de alimentos, com várias opções de frutas e hortaliças, carboidratos e proteínas de origem animal e vegetal, preparados de diversas maneiras. Você encontra o empanado, mas também o grelhado... Há sempre a possibilidade da opção pelo alimento saudável.

  
Antes de se servir, você deve dar uma olhada em todas as opções disponíveis: saladas, pratos quentes e sobremesas, possibilitando assim a escolha de um alimento de cada grupo e evitando os excessos diante de opções tão variadas.

 

Uma dica importante a cerca desses restaurantes é o cuidado de chegar mais cedo para almoçar. Assim, encontraremos alimentos mais saborosos e com menos tempo de exposição. Além disso, muitos pratos de destaque podem acabar ao longo do horário do almoço e não serem substituídos por outros,tão saborosos, no final do horário do almoço.

Por Citen às 15h29

19/07/2010

Como deve ser o cardápio matinal?- parte 2

 

As gorduras geralmente vêm incorporadas às proteínas de origem animal, como leite e derivados e embutidos.

Vale lembrar que os laticínios magros ou desnatados são uma prova de que a indústria de alimentos tem evoluído muito, ao ponto de conseguir melhorar a composição dos alimentos, reduzindo o teor de gorduras e calorias dos mesmos, sem comprometer os nutrientes desses alimentos.

O leite desnatado tem metade das calorias do leite integral por conta da retirada da gordura, mas contém o mesmo teor de proteínas e cálcio do leite integral. Isso vale para todos os seus derivados como requeijões, iogurtes e queijos. 

Finalmente, as frutas representam os micronutrientes do café da manhã, pois agregam minerais e vitaminas às refeições. Sempre que podemos incorporá-las à dieta, ganhamos em nutrição e saúde e isso é válido também para o café da manhã.

Os alimentos que põem em risco o café da manhã são os queijos amarelos, os embutidos, a manteiga, os biscoitos recheados e os bolos. Isso por conta do seu alto teor em gordura. Não há a necessidade de bani-los do cardápio, mas podemos optar pelas versões lights e evitar os cookies, bolos e guloseimas.

Um bom café da manhã tem gosto de saúde e de um bom dia! Prepare-o do seu jeito e se delicie! Ah! Uma xícara de um bom café também pode fazer parte de tudo isso! 

Por Citen às 15h55

16/07/2010

Como deve ser o cardápio matinal?- parte 1

Um bom café da manhã pode conter proporções variadas de pães, cereais matinais, geléias, margarina, requeijão, cream cheese, queijo fresco, leite, iogurte, café, achocolatados, frutas frescas e secas.  Pode ser muito simples e básico, ou incrementado e sofisticado.

Quando montamos o cardápio, como nas demais refeições do dia, devemos compor o desjejum com proteínas, carboidratos e gorduras, escolhendo alimentos de cada grupo, de forma equilibrada, evitando restrições de algum grupo ou excessos de outro. 

O primeiro componente do café da manhã deverá vir do grupo dos carboidratos. A escolha mais comum deste grupo é o pão, de preferência integral.

Os cereais matinais são outra opção interessante de carboidratos, com a vantagem de serem mais facilmente armazenados do que os pães, além de oferecerem a praticidade que a vida moderna exige.

Podemos preparar e consumir um café da manhã em 10 minutos, para isso basta uma tigela, leite desnatado e colheradas de cereais, que podem, inclusive, serem ingeridos com pedacinhos de fruta. Uma delícia que contém praticamente todos os componentes de um café da manhã completo.   

As proteínas do café da manhã são representadas principalmente pelo leite e seus derivados, além dos embutidos e ovos. Elas são as grandes responsáveis pela saciedade obtida com o desjejum.

É importante esclarecer que sucos ou até mesmo o café não substituem as proteínas do leite e a composição do café da manhã exige que tenhamos em no cardápio o leite ou derivados protéicos.

Assim, podemos tomar simplesmente um copo de leite ou um iogurte com mel ou batido com frutas. Podemos optar por uma saborosa fatia de queijo branco ou fatias de embutidos magros, como o presunto ou a blanquete de peru.

Podemos até ser mais ousados e preparar uma omelete no café da manhã. Só depende da nossa disponibilidade e criatividade.

Por Citen às 14h30

A anorexia matutina

 

Muitos têm dificuldade para comer pela manhã. Não sentem fome alguma, ou o que é ainda pior, ficam nauseados com a simples idéia de comer qualquer alimento.

Muitas vezes, este comportamento traduz simplesmente a força do hábito. Quem nunca tomou café da manhã, de fato, não sente a necessidade dessa refeição.

Outras vezes, a anorexia matutina é o resultado final de hábitos alimentares inadequados ao longo do dia, principalmente da ingestão excessiva de alimentos à noite, que pode resultar em inapetência matinal. Se este for o caso, a melhora do padrão alimentar diário e a redução do volume de alimentos à noite podem ajudar.

Para tentar retomar o hábito de comer pela manhã, a pessoa pode recorrer à reeducação alimentar, tentando ingerir pequenas porções de alimentos individualmente selecionados e aumentando o consumo gradativamente, de acordo com a sua tolerância.

Finalmente, quando a dificuldade de se alimentar pela manhã ocorre ao acordar, essa refeição pode perfeitamente aguardar uma ou duas horas.

Nesses casos, as pessoas já não estarão em suas casas e terão que enfrentar a difícil arte de encontrar e escolher alimentos saudáveis nas padarias e lanchonetes...

 

Por Citen às 23h25

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre o blog

Comer corretamente pode parecer uma tarefa impossível nos dias de hoje. O tempo é curto, a ansiedade generalizada e as informações são, muitas vezes, simplistas e tendenciosas, idealizando alguns alimentos e difamando outros. Esquecemos da premissa que, em Nutrição, não existem alimentos ruins, e sim dietas inadequadas. A idéia deste blog é esta - mostrar que a dieta ideal é possível e prazerosa. Juntos, podemos controlar calorias e balancear os nutrientes, respeitando as nossas emoções.

Sobre as autoras

Dra. Ellen Simone Paiva -

Endocrinologista e nutróloga, diretora do Citen (Centro Integrado de Terapia Nutricional). Mestre na área de Nutrição e Diabetes pela USP e especialista em Transtornos Alimentares pela Unifesp. Colunista dos sites Minha Vida, Guia do Bebê e do Blog de Especialistas da Dican.


Dra. Amanda Epifânio Pereira -

Nutricionista, especialista em Nutrição de Doenças Crônicas pelo Hospital Israelita Albert Eistein e em Transtornos Alimentares pela Unifesp.

Histórico